Volta de instalação – Parte 4 / 1998

Coulthard deixa Hakkinen passar

O GP da Austrália de 1998 foi uma tremenda demonstração de força da McLaren. Após vencer a última corrida do ano, cortejando o campeão mundial da Williams, Jacques Villeneuve, as flechas de prata estavam finalmente afiadas para conquistar o título. Largando da primeira fila e dando uma volta em todo o pelotão, Coulthard e Hakkinen não deixaram dúvidas sobre o favoritismo na temporada.

Villeneuve amargaria uma temporada abaixo da crítica, a Williams envolta em problemas com seus motores mecachromes, nada mais que Renaults de segunda mão. Schumacher abandonou com o motor quebrado e o caminho ficou fácil para as McLaren. Ainda assim, geraram polêmica.

No meio da prova, Hakkinen, que era o líder, teve problemas no pit stop o que permitiu a tomada da ponta por Coulthard. A McLaren tinha proposto um acordo de cavalheiros, para maximizar os pontos, em que aquele que fizesse a primeira curva na frente teria preferência para vencer. Somando isso ao pit desastroso do finlandês, informaram a Coulthard que ele deveria deixar Hakkinen vencer.

Faltando duas voltas para o fim, o escocês tirou o pé na reta e permitiu a ultrapassagem. Terminaram a prova alinhados e deixaram espectadores e a F-1 como um todo, com aquele gosto de cabo de guarda-chuva pela primeira vez em muitos anos. A Ferrari, porém, achou interessante e, em 2001 e 2002, colocou o método em prática duas vezes, na Áustria.

Anúncios

~ por Bernardo Bercht em março 11, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: