O carro da frente não será um Toyota, mas…

ToyotA

 Voltando à programação normal, falemos sobre o TF-108, primeiro carro de Fórmula-1 da Toyota que não parece uns 3 anos defasado. Apesar da tradicional pintura “putz, tropecei e espirrei a lata de tinta vermelha no carro novo”,  as formas aerodinâmicas receberam uma atenção muito especial dos engenheiros nipo-germânicos.

Abusando da filosofia que deu o grande impulso para a indústria oriental – copie do ocidente, analise e melhore –, o TF-108 pegou emprestados a ponte sobre o aerofólio da McLaren, as dezenas de orelhinhas da Ferrari, assim como o conjunto da suspensão, a asa traseira da Renault, o piloto de testes da  BMW… Enfim.

Ao mesmo tempo, eles abandonaram algumas filosofias de 2007, como a suspensão dianteira, que era bastante ousada, com braços curvos. O desenho atual é mais tradicional. Por outro lado, finalmente adotaram as entradas de ar recortadas embaixo, que até a Minardi usava, já nos idos de 2005, mas a Toyota teimava em manter uma linha 5 anos defasada.

A pintura, pasmem, mudou também! Muito pouco, obviamente, mas agora tem um desenho simétrico. Os jatos de tinta “correm” na mesma direção, para a traseira do veículo.

Já a dupla de pilotos, ficou muito menos mala! Também pudera, nenhum time seria mais chato do que algum que contasse com o serviço de “um dos três melhores pilotos da F1 atual”, nas próprias palavras de Ralf Schumacher.  Optaram por outro germânico, Timo Glock, campeão da GP2.

Que fique claro que Glock não é estreante, ele participou de 4 provas pela equipe Jordan, em 2004, inclusive conquistando dois pontos pelo 7º lugar no GP do Canadá. Acredito que uma boa escolha, que inclusive mostrou a que veio nos testes dessa semana: meio perdido sem o controle de tração nos primeiros dias, mas líder no último dia, estabelecendo uma das melhores marcas desses 4 dias de treinos.

Jarno Trulli continua. Uma decisão sensata dos japoneses, mantendo um piloto experiente e rápido. Principalmente nas qualificações, o italiano é páreo para qualquer um dos top 5 na categoria, o problema é nas corridas, quando alguma coisa atinge seu cérebro e ele parece estar passeando de Fiat Panda pelas ruas monegascas.

Anúncios

~ por Bernardo Bercht em janeiro 17, 2008.

Uma resposta to “O carro da frente não será um Toyota, mas…”

  1. O seu maldoso… Tropeçar na lata de tinta? Que isto, que bsurdo… e Como o carro da frente não vai ser Toyota. Vai ser sim e na terceira volta já! quando eles estiverem tomando voltas dos lideres…heheheh.
    Vai lá ler sobre o Chico Buarque…Cê ajudou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: